A Santa Ceia de Leonardo da Vinci

Domingo passado durante a homília ouvi uma história bem interessante sobre a elaboração do famoso quadro de Leonardo da Vinci, que retrata a última refeição feita por Cristo e seus apóstolos. Curiosa em saber um pouco mais sobre essa obra fucei na internet e obtive informações diversas sobre o assunto.

Por se tratar de uma “lenda” possui inúmeras variações: em alguns relatos a obra foi concluída após três exaustivos anos enquanto outros aumentam para dez; quanto ao jovem modelo utilizado para compor Judas Iscariotes este poderia ter sido encontrado nas ruas mendigando ou em uma prisão. O fato é que certos detalhes para mim são irrelevantes já que a mensagem que recebi e que gostaria de transmitir se resume a uma só… como passamos pela vida e acolhemos o bem e o mal dentro de nós.

Espero ter escolhido o texto que melhor descreve a idéia central.

Boa leitura

 

Diz uma lenda referente à pintura da Santa Ceia, ou “Última Ceia de Jesus com seus Apóstolos”:

Ao conceber este quadro para o seu protetor o Duque Lodovico Sforza, Leonardo Da Vinci deparou-se com uma grande dificuldade:
precisava pintar o BEM na imagem de JESUS, e o MAL
na figura de JUDAS, o amigo que resolvera traí-lo durante o jantar.
Interrompeu o trabalho no meio, até que conseguisse encontrar os modelos ideais.
Certo dia, enquanto assistia a um coral, viu num dos rapazes características que acreditava serem descritivas da imagem perfeita de Cristo: amor, ternura, carinho, inocência, compaixão e bondade.
Convidou-o para o seu atelier e reproduziu seus traços, estudos e esboços.
Passaram-se três anos. A “Última Ceia” estava quase pronta, mas Da Vinci ainda não havia encontrado o modelo ideal de Judas.
O cardeal, responsável pela igreja,começou a pressioná-lo, exigindo que terminasse logo o mural.
Depois de muitos dias procurando, o pintor finalmente encontrou um jovem prematuramente envelhecido, bêbado, esfarrapado, atirado na sarjeta.
Imediatamente, pediu aos seus assistentes que o levassem até a igreja.
Da Vinci copiava as linhas da impiedade, do desespero, do pecado, do egoísmo, tão bem delineadas na face do mendigo, que mal conseguia parar em pé.
Quando terminou, o jovem já um pouco refeito da bebedeira, abriu os olhos e notou a pintura à sua frente. E disse, numa mistura de espanto e tristeza:
- Eu já vi esse quadro antes!
- Quando? Perguntou, surpreso, Da Vinci.
- Há três anos atrás, antes de eu perder tudo o que tinha, numa época que eu cantava num coro.Tinha uma vida cheia de sonhos e o artista me convidou para posar como modelo para a face de Jesus !!!
Conclusão: “O Bem e o Mal têm a mesma face; tudo depende apenas da época em que cruzam o caminho de cada ser humano”.

Fonte:

http://www.semprealegria.com/blog/?p=3128

www.snopes.com/glurge/lastsupper.asp

http://pt.wikipedia.org/wiki/A_%C3%9Altima_Ceia_(Leonardo_da_Vinci)

About these ads
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s